quinta-feira, 18 de janeiro de 2007

Consórcio vai investir R$ 60 milhões na produção de biodiesel no Tocan

O Consórcio Global Agrienergy, formado pelas empresas paulistas Vigna Brasil e Agropecuária Terra Vista, vai invertir cerca de R$ 60 milhões na produção de biodiesel no Tocantins. O recurso será aplicado na construção de uma esmagadora, usina de biodiesel e plantação de oleaginosas, como o pinhão-manso, girassol, entre outras.

Os empresários do Consórcio estiveram na manhã desta quarta-feira, 17, apresentando para o secretário da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Sahium, e representantes de outros órgãos, o cronograma de investimento. No projeto constam três etapas de desenvolvimento. A primeira, já iniciada, é a parte de conhecimento das potencialidades e condições logísticas do solo e clima tocantinenses.

A segunda etapa é o início do plantío das oleaginosas, prevista para o próximo semestre. Os empresários pretendem investir no plantio do pinhão-manso e girassol - esse aproveitando a entressafra da soja. A terceira e última etapa é a construção da usina e implantação da esmagadora, primeira a ser construída no Estado. A usina terá capacidade de processar 100 milhões de litros de biodiesel/ano, quando estiver em pleno funcionamento, em meados de 2009.

O empreendimento vai ser implantado entre os municípios de Paraíso e Palmas. “Temos uma área de terra nesta região. Este é um local logístico que vai ficar próximo da Ferrovia Norte-Sul. Com isso, vai facilitar o escoamento para o Porto de Itaqui, no estado do Maranhão”, disse o diretor da empresa, Lupércio Fernandes de Moraes. Ele explicou que a meta é exportar o biocombustível para outros países, além de atender a demanda da região Norte do País.

Fonte: A Noticia TO

Um comentário:

Pelentil disse...

Bom se uma empresa de biodísel, se interessasse investir em Palmas_PR no Sudoeste do Paraná. Aqui tem condições de plantar girassol para manter a empresa. E outros cultivares.